Estados Unidos vencem Inglaterra e avançam à final da Copa

Os Estados Unidos vão disputar a quinta final de Copa do Mundo feminina de futebol. As americanas confirmaram o favoritismo, nesta terça-feira, e venceram a Inglaterra, por 2 a 1, em Lyon, na França, na abertura das semifinais do torneio. Christen Press e Alex Morgan marcaram os gols da equipe vencedora e Ellen White, o das inglesas. A árbitra brasileira Edina Alves Batista anulou um gol e marcou um pênalti a favor das europeias, com o auxílio do VAR.

Com o resultado, os Estados Unidos esperam o vencedor do confronto entre Holanda e Suécia, nesta quarta-feira, também em Lyon, às 16h (de Brasília). A final será no domingo, às 12h, em Paris. No mesmo horário de sábado, a Inglaterra disputa o terceiro lugar, em Nice, atesta o Terra.

Pressão americana

Os Estados Unidos foram para cima da Inglaterra nos primeiros minutos de jogo. Lavelle levantou a torcida americana, que compareceu em bom número, ao tocar entre as pernas de Brighton, pela direita e quase abrir o placar. As inglesas não puderam suportar por muito tempo as investidas rivais. Em outra jogada do lado direito, O’Hara cruzou na medida para Chrsiten Press, substituta da estrela Rapinoe, abrir o placar, de cabeça.

Duelo de artilheiras

Depois do gol, a Inglaterra buscou reagir, na base da disposição e na primeira jogada de perigo, brilhou a estrela de Ellen White. Aproveitando cruzamento da esquerda de Mead, a camisa 18 igualou o placar e se isolou na artilharia do Mundial, com seis gols. Do outro lado, as americanas também tinham uma atacante na briga pela artilharia. Na reta final da primeira etapa, Alex Morgan voltou a colocar os Estados Unidos na frente, no dia de seu aniversário de 30 anos. Após lançamento na medida de Horan, ela se antecipou à zaga e cabeceou à queima-roupa para também fazer seu sexto gol na França.

VAR em ação

O segundo tempo começou muito truncado, com muitas faltas de ambas as equipes. Os Estados Unidos criaram as melhores chances, mas foi a Inglaterra quem balançou as redes, novamente com White, após receber entre a defesa e tocar na saída de Naeher. O lance, enrtetanto, foi anulado pela árbitra brasileira Edina Alves Batista, com a ajuda do VAR, por impedimento.

Final emocionante

O lance do gol anulado não abateu as inglesas, que continuaram em busca do empate. E aos 35, White foi derrubada na cara do gol por Sauerbrunn. O VAR novamente agiu e apontou pênalti. A capitã Houghton bateu muito fraco no canto direito e a bola parou nas mãos de Naeher. A reação inglesa ficou mais difícil quando a zagueira Brighton fez falta dura em Alex Morgan e levou o segundo amarelo. Com uma jogadora a mais, as americanas administraram a vantagem e vão em busca do tetracampeonato mundial, no dia 7 de julho, em Paris.

02/07/2019