Desemprego acelera para 12,5% e atinge 13,2 milhões de pessoas

A taxa de desemprego subiu para 12,5% no trimestre encerrado em abril, e o número de desempregados para 13,2 milhões, informa o IBGE. No período de novembro a janeiro, que serve como base de comparação, a taxa havia ficado em 12% e 12,7 milhões de brasileiros procuravam uma vaga. Em relação a abril do ano passado (12,9%), a taxa cedeu. De acordo com analistas consultados pela Bloomberg, a taxa do desemprego no trimestre encerrado em abril ficaria em12,5%.

O dado foi divulgado um dia depois de o Instituto informar que a economia brasileira recuou 0,2% no primeiro trimestre do ano. O desemprego alto é uma das razões para o Produto Interno Brasileiro (PIB) ter apresentado um desempenho ruim.

A população empregada foi estimada em 92,4 milhões de pessoas. Ficou estável na comparação com o trimestre anterior e ganhou dois milhões de pessoas em relação a abril do ano passado.

A população subutilizada bateu recorde novamente, ao ser estimada em 28,4 milhões de pessoas. Ela ganhou mais 1 milhão de pessoas em relação ao trimestre anterior ena comparação com abril do ano passado. Dentro desse grupo estão os desempregados, as pessoas que trabalham menos de 40 horas por semana e gostariam de trabalhar mais, os que desistiram de procurar trabalho por falta de esperança de conseguir uma vaga, os chamados desalentados; e aqueles que procuraram, mas não poderiam trabalhar naquele momento por diversas razões, como ter de cuidar dos filhos.

Segundo o IBGE, nunca tantos brasileiros relataram terem desistido de procurar trabalho por falta de perspectivas de serem contratados. Essa é a realidade de 4,9 milhões de pessoas no país. Alta nas duas comparações de tempo.

31/05/2019